Notícias

Acupuntura X Cancer de Mama

03 de agosto de 2015

 

Estudo comprova benefícios da acupuntura após cirurgia de câncer de mama

 

19/02/2013 - Pesquisa inédita conduzida na Universidade Estadual de Campinas conseguiu comprovar que a acupuntura pode ser empregada para combater complicações decorrentes de cirurgias para a retirada do câncer de mama, diminuindo, até mesmo, o tempo de recuperação de males como a falta de mobilidade dos membros superiores e do linfedema (inchaço nos braços e pescoço provocado por má circulação). A pesquisadora Michele Alem, da Faculdade de Ciências Médicas, mostrou, em sua tese de doutorado, que o método ajuda a combater os sintomas mais rápido do que a medicina convencional. “Houve melhora significativa nas limitações de amplitude de movimento de ombro, bem como no grau do linfedema, após o sexto mês de terapia com acupuntura”, relata.

 

O procedimento padrão utilizado para combater o problema é a drenagem linfática manual, que deve ser realizada, no mínimo, três vezes por semana, com duração aproximada de 90 minutos. Além disso, a paciente deve permanecer com faixas nos locais, o que dificulta a realização das atividades diárias.

 

Já com a acupuntura, são necessárias menos sessões, cada uma com duração 30 minutos, para que os efeitos sejam alcançados. “Nosso trabalho utilizou uma sessão semanal”, contou Michele. O tratamento com acupuntura para esse tipo de caso ainda não é disponibilizado na rede pública. Mas com a publicação do estudo, essa situação pode mudar.


“Trata-se de uma comprovação inédita e, por isso, a técnica pode ser recomendada para a rede pública no futuro”, disse. Michele ressalta que a técnica mostra mais eficácia quando utilizada logo após a cirurgia, de maneira preventiva. “As mulheres são orientadas a aprender a conviver com o inchaço crônico do braço, somente procurando ajuda quando o quadro já está instalado, impedindo ou dificultando a realização das atividades de vida diária. Se as sessões forem feitas desde o pós-operatório, os resultados melhoram ainda mais, impedindo o aparecimento dos linfedemas”, comenta. 

Outro dado animador, segundo Michele, é que, além da melhora acontecer com menos sessões, nenhuma das pacientes analisadas apresentou quadros de flebite (inflamação na veia), mesmo aquelas que antes ao tratamento apresentavam crises periodicamente, chegando em alguns casos a necessitar de internação. O câncer de mama é o que mais afeta mulheres no Brasil. São quase 60 mil novos casos por ano. Cerca de 25 mil mulheres precisam fazer a retirada cirúrgica da mama. Entre essas pacientes, 63,6% têm problemas no pós-operatório. Nos casos mais severos, o linfedema causa grande dor e impede a realização de atividades corriqueiras. Já a diminuição na capacidade de movimentação ocorre quando a mulher perde mais de 20 graus de amplitude de movimento (o normal é 180 graus). 

Na pesquisa, realizada de fevereiro a dezembro de 2004 em pacientes das Redes de Combate ao Câncer de Rio Claro e São Carlos, foram avaliadas 29 mulheres portadoras de câncer de mama submetidas à mastectomia radical ou quadrantectomia com esvaziamento axilar e que apresentavam linfedema e diminuição na amplitude dos movimentos. As mulheres que aceitaram participar do estudo foram submetidas ao total de 24 sessões de acupuntura, sendo uma por semana, totalizando seis meses de tratamento. Foi realizada uma avaliação prévia à intervenção para a determinação do linfedema e da restrição da amplitude dos movimentos e as avaliações foram repetidas ao final do primeiro, do terceiro e do sexto mês de tratamento. Os critérios de avaliação foram aplicados em questionários que mensurava a sensação de bem-estar, impacto da cirurgia sobre a vida, sono, atividades de vida diária, sensação de peso e repuxamento no membro afetado. (Bol Notícias)

Acupuntura ameniza os chatos efeitos da TPM

03 de agosto de 2015

 

Patricia Zwipp

O nervosismo aumenta, o mau humor é evidente e as crises de choro são para lá de comuns. A tensão pré-menstrual, mais conhecida como TPM, teima em aparecer todos os meses. Além da instabilidade emocional que incomoda (e muito!) quem está por perto, traz cólicas, retenção de líquidos, dores de cabeça. A boa notícia às mulheres e, claro, aos maridos, namorados e filhos, é que a acupuntura promete amenizar esses problemas.

 

A técnica acredita na existência de uma circulação de energia vital pelo corpo e seu excesso ou falta ocasiona os incômodos. "Quando há excesso, a mulher pode sentir cólicas superficiais e ficar mais explosiva, por exemplo. No caso de falta, as dores são mais profundas e a pessoa fica mais introspectiva", disse o terapeuta em acupuntura Almir de Carvalho, proprietário da Reabilita Terapias Naturais, de Santo André, em São Paulo.

 

Para equilibrar a situação, de maneira geral, as agulhas são espalhadas por pontos específicos da barriga próximos ao umbigo, do pé, da cabeça e da orelha. Assim, a acupuntura busca regular o sistema nervoso, o funcionamento do fígado e os hormônios.

 

Carvalho sugere um tratamento de oito a dez sessões, sendo uma por semana. Depois, seria interessante a manutenção mensal, na semana anterior à menstruação. "É interessante que haja mudanças em alguns hábitos alimentares. Vale evitar enlatados e bebidas geladas. Devem preferir alimentos mais próximos do natural possível.

O que é a Quiropraxia? 

08 de agosto de 2020

 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Quiropraxia é uma atividade da saúde que lida com o diagnostico, tratamento e a prevenção das desordens do sistema neuro-músculo-esquelético e dos efeitos destas desordens na saúde em geral. Há uma ênfase em técnicas manuais, incluindo o ajuste e/ou a manipulação articular, com um enfoque particular nas subluxações.


A relação entre a estrutura, particularmente a coluna vertebral e o sistema músculo-esquelético, e a função, especialmente coordenadas pelo sistema nervoso, constitui a essência da Quiropraxia e o seu enfoque para a restauração e preservação da saúde.


Hipoteticamente, conseqüências neurofisiológicas significativas podem ocorrer como resultado de distúrbios funcionais mecânicos da coluna vertebral, descritos pelos quiropraxistas através do termo subluxação ou complexo de subluxação.

A prática da Quiropraxia enfatiza o tratamento conservador do sistema neuro-músculo-esquelético, sem o uso de medicamentos e procedimentos cirúrgicos. Causas e conseqüências biopsicossociais também são fatores significativos na abordagem do paciente

O que é a hipnose?

 

A hipnose utiliza a técnica de indução do transe, que é um estado de relaxamento semiconsciente, mas com manutenção do contato sensorial do paciente com o ambiente.

 

O transe é induzido de modo gradual e por etapas, através da fadiga sensorial, que geralmente é provocada pelo terapeuta usando a voz, de forma calma, monótona, rítmica e persistente. Quando o transe se instala, a sugestibilidade do paciente é aumentada; o que requer um elevado nível ético do médico.

 

A hipnose leva então à várias alterações da percepção sensorial, das funções intelectuais superiores, exacerbação da memória (hiperamnésia), da atenção e das funções motoras. Estabelece-se um estado de alteração de estado da consciência, um tipo de estado que simula o sono, mas não o é (a pessoa não "dorme" na hipnose): o eletroencefalograma (EEG) do paciente sob hipnose é de vigília, e não de sono.

Acupuntura o que é?

08 de agosto de 2020

 

Há mais de 4 mil anos, os chineses utilizam a acupuntura como meio para a cura e tratamento de diversos males. A técnica consiste em encontrar a harmonia do corpo e da mente através de canais, conhecidos como “meridianos de energia”, que percorrem todo o corpo. O tratamento é feito através da inserção de finíssimas agulhas em determinados pontos dos canais, que são chamados de “pontos de acupuntura”. A estimulação desses pontos permite a ativação ou sedação da energia que circula ao longo desse meridiano.

 

Esta energia é a que regula todos os órgãos de nosso corpo, permitindo que estejamos sempre em harmonia com nossos pensamentos e emoções. Com isso, conseguimos o estado de plena saúde.


A colocação das agulhas provoca pouca ou nenhuma dor. E pode ser realizada sem o uso de agulhas, sendo substituídas por outros instrumentos que atuam da mesma forma.


O tratamento abrange a maioria das doenças, sendo que para cada caso, exige-se uma avaliação prévia, quando o acupunturista poderá então considerar qual o tratamento mais adequado, bem como os resultados que serão obtidos. 


Considerando-se que a acupuntura não envolve o uso de medicamentos e seus efeitos colaterais, a sua atuação final é considerada menos custosa em termos não apenas financeiros, mas também no ganho em saúde geral do paciente.

INDICAÇÕES MAIS COMUNS PARA O USO DA ACUPUNTURA:

 

Fibromialgia, Dores lombares, Desvios de coluna,   Artrose (bico de papagaio) dos joelhos, coluna, pescoço, ombro (bursite), cotovelo e etc, Artrites, Espondilite anquilosante, Tendinites, Esporão do calcâneo, Traumas esportivos, Problemas do nervo ciático, Estresse, Depressão, Dores do nervo trigêmeo, Bruxismo, Labirintite, Insônia, Falta de memória, zumbidos, AVC (derrame cerebral), Paralisia facial,

Enxaqueca, Tabagismo, Abuso de drogas. Hipo e hipertireoidismo, Obesidade, Diabetes, Síndrome dos ovários policísticos, Infertilidade, Tensão pré-menstrual, Endometriose, Mioma uterino, Síndrome do climatério (sintomas da menopausa), Cólicas menstruais, Falta de libido (ausência de vontade de fazer sexo), Vaginismo, Dor à relação sexual, Ejaculação precoce, Disfunção erétil, Asma, Rinite, Sinusite, Apnéia do sono. Dermatites de contato e alérgicas, Psoríase, Gastrite, Úlcera, Refluxo gastroesofágico, Dispepsias, Prisão de ventre E outras.